terça-feira, 22 de setembro de 2015

OPINIÃO | Sozinhos na Ilha - Tracey Garvis-Graves


Título Original: On the Island
Número de Páginas: 352
Ano de Publicação desta edição: 2013
Editora: 
Editorial ASA
Preço Editora: €16,60


Sinopse: Uma ilha deserta plena de sol, vegetação luxuriante e mar cristalino é um cenário de sonho. Ou talvez não… 
Anna Emerson decide quebrar a sua rotina e deixar Chicago para dar aulas numa ilha tropical. Por seu lado, T. J. Callahan só quer voltar a ter uma vida normal após a sua luta contra o cancro. Mas os pais empurram-no para umas férias num destino exótico. 
Anna e T. J. estão a sobrevoar as ilhas das Maldivas a bordo de um pequeno avião quando o impensável acontece: o aparelho despenha-se no mar infestado de tubarões. Conseguem chegar a uma ilha deserta. Sãos e salvos, festejam e aguardam, convictos de que serão encontrados em breve. Ao início, preocupam-se apenas com a sobrevivência imediata e imaginam como será contar tamanha aventura aos amigos. Nunca a citadina Anna se imaginou a caçar para comer. T. J. dá por si a lutar com um tubarão e a ser acolhido por simpáticos golfinhos. Os dois jovens descobrem-se timidamente e exploram a ilha. Mas à medida que os dias se transformam em semanas, e depois em meses, as hipóteses de serem salvos são cada vez menores. 
Ambos têm sonhos por cumprir e vidas por retomar, e é cada vez mais difícil evitar a grande questão: conseguirão um dia sair daquela ilha?

Opinião: Uma leitura leve sobre sobrevivência, aventura, coragem, amores proibidos mas também algum suspense e humor à mistura.
Foi um livro muito fácil der ler, que me prendeu da primeira à última página, li o livro em apenas dois dias por querer muito perceber como iria terminar.
As personagens Anna Emerson e T.J. Callahan são muito bem caracterizadas pela autora e o facto de o livro ser narrado quer pela Anna quer pelo T.J. leva-nos a conhecê-los melhor. Fiquei de tal forma ligada às personagens que dei por mim a sorrir ou mesmo com a lágrima no canto do olho enquanto lia algumas partes mais emotivas.
É muito fácil gostar da história, a escrita é simples ainda que bastante descritiva, aconselho a leitura.

Cotação: 4/5

Sem comentários:

Enviar um comentário